Sobre o Tratamento:

Em muitos casos, quadros de inflamação da polpa (“nervo”) do dente ou de infecção aguda do canal geralmente causam dor ao paciente. Contudo, em algumas outras situações pode não haver o relato de dor, apesar de o tratamento de canal ser o procedimento indicado. Nessas situações, um exame clínico e radiográfico adequado, realizados por um cirurgião dentista, é essencial para um correto diagnóstico e tratamento, que pode inclusive prevenir o aparecimento da dor.

 

Dependendo do diagnóstico inicial e dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente, o tratamento de canal pode ser realizado em apenas uma sessão de atendimento. O tratamento de canal divide-se basicamente em 3 partes: a abertura (desgaste feito no dente para ter acesso ao canal), o preparo (etapa na qual o tecido inflamado ou necrosado é removido, junto com as bactérias que podem estar presentes no canal) e a obturação (quando é realizado o preenchimento e o selamento do canal para evitar que uma nova infecção possa acontecer). Entre cada uma das etapas, pode ser necessário o uso de alguma medicação dentro do canal por um período de alguns dias. Os usos das diferentes medicações no local podem ajudar a diminuir a inflamação ou a infecção do dente. Normalmente, a dor sentida diminui ou desaparece a partir da realização da primeira etapa do tratamento. Contudo, se o tratamento não for completado, a dor pode retornar e o processo inflamatório ou infeccioso pode aumentar.

 

Nos casos em que a estrutura da coroa dentária está pouco comprometida, apenas uma restauração finaliza o tratamento. Porém, quando há maior perda de estrutura é indicada a reabilitação uma prótese dentária fixa. Esse tipo de prótese é frequentemente utilizado em dentes com tratamento de canal e é composta por um pino, que é cimentado dentro do canal para dar retenção à prótese, e por uma coroa protética, confeccionada em laboratório com o uso de cerâmica na coloração do dente, aliando funcionalidade, longevidade do tratamento e resultado estético satisfatório.

Em muitos casos, quadros de inflamação da polpa (“nervo”) do dente ou de infecção aguda do canal geralmente causam dor ao paciente. Contudo, em algumas outras situações pode não haver o relato de dor, apesar de o tratamento de canal ser o procedimento indicado. Nessas situações, um exame clínico e radiográfico adequado, realizados por um cirurgião dentista, é essencial para um correto diagnóstico e tratamento, que pode inclusive prevenir o aparecimento da dor.

 

Sobre o Tratamento

Dependendo do diagnóstico inicial e dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente, o tratamento de canal pode ser realizado em apenas uma sessão de atendimento. O tratamento de canal divide-se basicamente em 3 partes: a abertura (desgaste feito no dente para ter acesso ao canal), o preparo (etapa na qual o tecido inflamado ou necrosado é removido, junto com as bactérias que podem estar presentes no canal) e a obturação (quando é realizado o preenchimento e o selamento do canal para evitar que uma nova infecção possa acontecer). Entre cada uma das etapas, pode ser necessário o uso de alguma medicação dentro do canal por um período de alguns dias. Os usos das diferentes medicações no local podem ajudar a diminuir a inflamação ou a infecção do dente. Normalmente, a dor sentida diminui ou desaparece a partir da realização da primeira etapa do tratamento. Contudo, se o tratamento não for completado, a dor pode retornar e o processo inflamatório ou infeccioso pode aumentar.

 

Nos casos em que a estrutura da coroa dentária está pouco comprometida, apenas uma restauração finaliza o tratamento. Porém, quando há maior perda de estrutura é indicada a reabilitação uma prótese dentária fixa. Esse tipo de prótese é frequentemente utilizado em dentes com tratamento de canal e é composta por um pino, que é cimentado dentro do canal para dar retenção à prótese, e por uma coroa protética, confeccionada em laboratório com o uso de cerâmica na coloração do dente, aliando funcionalidade, longevidade do tratamento e resultado estético satisfatório.

Tipos de Tratamento

Novidades Sobre o Tratamento

Deslize para ver mais
Anterior
Próximo

Receba novidades da Sorrifácil